Poemas

CUIDADO!

Eva,
Nem tudo o que lhe oferecem
É bom.

Caim,
Os seus desejos,
Você deve dominar

Sansão,
Nem tudo o que lhe pedem
Deve ser atendido.

Davi,
Nem tudo o que os seus olhos veem
Lhe pertence.

Judas,
Existem coisas que o dinheiro
Não pode comprar.

Ananias e Safira,
A mentira,
À morte os levará

Igreja,
Certas trocas
Não são trocas certas.

Cuidado!
Como um leão, o diabo
Procura a quem devorar.

              Autoria do poema: Carlos Barabás


SEM E COM


Sem teto
Com frio

Sem terra
Com fome

Sem hospital
Com dor

Sem escola
Com vergonha

Sem segurança
Com medo

Sem acessibilidade
Com limitações

Sem Deus
Condenado

            Autoria do poema:  Carlos Barabás



O SEMEADOR

Bem cedo se levantou,
O campo o aguardava.
Suas sementes, apanhou,
Mais uma jornada.

Andando pelo caminho,
Algumas sementes caíram.
As aves, deixando seu ninho,
As sementes comiam.

Sementes caíram nas pedras,
Elas logo nasceram,
Mas por falta d’água,
Logo morreram.

Em meio aos espinhos, algumas sementes caíram,
Vieram a brotar,
Mas logo que surgiram,
Não tinham ar para respirar.

Sementes das mãos do semeador,
Em solo fértil deram a frutificar.
A semente é a Palavra do Senhor.
Em meu coração, vem semear.


                                  Autoria da poema: Carlos Barabás


A CRIAÇÃO
Sem graça e sem vida,
Nela nada havia.
Assim era a terra: sem forma e vazia.

Não havia o que contemplar,
Nem mesmo o que se achar.
Só trevas a cercar.

O Eterno declarou, e a luz se formou.
Onde antes havia  trevas,
O poder da luz raiou.

Eu era a terra,
Tão vazio e sem forma como ela,
Nada de belo nem do que se admirar.

Em meio às minhas trevas,
A voz do Eterno, ouvi.
Sua Palavra, Ele enviou, e minha vida iluminou.

Autoria da poema: Carlos Barabás



A CRIAÇÃO DO HOMEM

Quando Deus formou o homem,
Uma grande obra fez.
Com suas mãos o formou,
E vida nele soprou.

O pó que o vento carregava,
Nas mãos do Poderoso,
Alma vivente se tornara:
O esplendor da Sua criação.

Criado à Sua imagem e semelhança,
Homem, alma vivente,
Pensante, falante,
Ser inteligente.

Autoria da poema: Carlos Barabás


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário